FECHAR
FECHAR
08 de julho de 2020
Voltar
A Era das Máquinas

A inovação em equipamentos agrícolas

Por Norwil Veloso

A história da New Idea é semelhante à da maioria dos fabricantes pioneiros de equipamentos agrícolas: desenvolvimento de novos produtos, aquisição de empresas menores, diversificação, venda para outra empresa e assim por diante.

Tudo começou em 1833, quando três famílias de imigrantes alemães se mudaram para Ohio, onde passaram a se dedicar à agricultura. Em 1896, John Kramer – então proprietário de uma serraria – patenteou um distribuidor de esterco, o Champion, construído artesanalmente em sua própria oficina (algumas fontes citam que o primeiro espalhador foi inventado em 1875, por Joseph Kemp).

Todavia, a serraria se incendiou em 1896, ficando completamente destruída. Como não era segurada, Kramer precisou fazer um empréstimo de US$ 1.200 de Joseph Oppenheim, um professor da escola do convento católico Maria Stein, situado próximo a St. John. Assim, a serraria e a oficina foram reconstruídas, mas Kramer não conseguiu manter o conjunto em funcionamento e pagar o empréstimo, entregando a patente do espalhador a Oppenheim para quitação.

Em 1899, Oppenheim comprou um pequeno galpão industrial próximo à estação ferroviária, cuja produção era desenvolvida por Fred Heckman e Henry Synck, antigos sócios de Kramer. No entanto, mesmo indo ao local somente após as aulas, a escola não permitiu que ele exercesse as duas atividades simultaneamente.

A consequente saída da escola o colocou em dificuldades, uma vez que a fábrica mal conseguia equilibrar as despesas. Para se sustentar, começou a vender separadores de creme para os pecuaristas da região, enquanto continuava a produzir os espalhadores de esterco. Mas foi tão bem-sucedido nesta empreitada que ganhou uma viagem à Feira Mundial de Buffalo.

SUCESSO

Os espalhadores de esterco da época possuíam um cilindro com um dente, que retirava grandes porções de esterco da caixa do espalhador, espalhando-os em uma faixa com a largura da caixa. Mas Oppenheim inovou ao inserir um segundo cilindro denteado (à frent


A história da New Idea é semelhante à da maioria dos fabricantes pioneiros de equipamentos agrícolas: desenvolvimento de novos produtos, aquisição de empresas menores, diversificação, venda para outra empresa e assim por diante.

Tudo começou em 1833, quando três famílias de imigrantes alemães se mudaram para Ohio, onde passaram a se dedicar à agricultura. Em 1896, John Kramer – então proprietário de uma serraria – patenteou um distribuidor de esterco, o Champion, construído artesanalmente em sua própria oficina (algumas fontes citam que o primeiro espalhador foi inventado em 1875, por Joseph Kemp).

Todavia, a serraria se incendiou em 1896, ficando completamente destruída. Como não era segurada, Kramer precisou fazer um empréstimo de US$ 1.200 de Joseph Oppenheim, um professor da escola do convento católico Maria Stein, situado próximo a St. John. Assim, a serraria e a oficina foram reconstruídas, mas Kramer não conseguiu manter o conjunto em funcionamento e pagar o empréstimo, entregando a patente do espalhador a Oppenheim para quitação.

Em 1899, Oppenheim comprou um pequeno galpão industrial próximo à estação ferroviária, cuja produção era desenvolvida por Fred Heckman e Henry Synck, antigos sócios de Kramer. No entanto, mesmo indo ao local somente após as aulas, a escola não permitiu que ele exercesse as duas atividades simultaneamente.

A consequente saída da escola o colocou em dificuldades, uma vez que a fábrica mal conseguia equilibrar as despesas. Para se sustentar, começou a vender separadores de creme para os pecuaristas da região, enquanto continuava a produzir os espalhadores de esterco. Mas foi tão bem-sucedido nesta empreitada que ganhou uma viagem à Feira Mundial de Buffalo.

SUCESSO

Os espalhadores de esterco da época possuíam um cilindro com um dente, que retirava grandes porções de esterco da caixa do espalhador, espalhando-os em uma faixa com a largura da caixa. Mas Oppenheim inovou ao inserir um segundo cilindro denteado (à frente e acima do outro, que pulverizava o material) e um conjunto de pás inclinadas de madeira situadas após o cilindro principal, destinadas a espalhar o esterco em uma faixa mais larga que a máquina, para aumentar a produtividade.

A máquina foi um sucesso e a produção começou a aumentar lentamente. No entanto, Oppenheim faleceu subitamente de febre tifoide, em novembro de 1901, aos 42 anos. Sua viúva, Anna Mary, apoiada por seu pai, investiu mais US$ 1.000 na fábrica de espalhadores e passou a conduzi-la com a ajuda de seu filho de apenas 14 anos, Benjamin, que se casaria em 1903 com a filha mais velha de Oppenheim, Wilhelmina. Posteriormente, Anna Mary investiu mais US$ 1.000 no negócio.

Em imagem de época, uma colhedora tipo chopper com conceito ‘uni-system’

A viúva faleceu em 1907, mas Henry Synck e Ben Oppenheim continuaram à frente da empresa. Para ter melhores condições de transporte ferroviário, construíram em 1908 uma nova fábrica em Coldwater, Ohio, para onde levaram toda a produção em 1912. A empresa foi incorporada em 1920, com Ben como presidente.

Depois disso, Synck patenteou diversos aperfeiçoamentos no espalhador de esterco e desenvolveu a primeira colheitadeira de milho, em 1928. Em 1930, a New Idea comprou a Sandwich Mfg, diversificando sua produção. No início da Segunda Guerra Mundial, além dos espalhadores de esterco a empresa produzia cortadores de capim puxados por cavalos, ancinhos com descarga lateral, carregadoras de feno, vagões de transporte geral em fazendas, transplantadoras, colheitadeiras de milho (de uma e duas camadas), descascadores-trituradores, elevadores portáteis e descascadores manuais.

FUSÕES

Em 1945, as famílias Synck e Oppenheim venderam a empresa para a Avco Corporation, que passou a se chamar Avco New Idea, agregando à linha de produção um cortador de capim acionado por tomada de força. Essa aquisição foi seguida pela da Horn (que produzia carregadeiras hidráulicas, vagões para fazendas e trituradoras de talos), pela da Ezee Flow (que produzia espalhadores de fertilizante) e, em 1963, pela da linha de colheitadeiras autopropelidas da Minneapolis-Moline. Em 1953, a empresa lançaria o primeiro espalhador de esterco acionado pela tomada de força do trator.

A Allied Products adquiriu a empresa em 1984, voltando a chamá-la de New Idea, mas a aquisição da White Farm Equipment (em 1985) fez com que passasse a ser White-New Idea a partir de 1986. Em 1988, todas as operações foram concentradas na fábrica de Coldwater e, em 1991, a empresa foi vendida parcialmente para a AGCO (antiga Allis-Gleaner Corporation), que passou a ser majoritária em 1993.

O trator Oliver 1650 equipado com sistema de carregamento da New Idea

Em 1999, a fábrica de Coldwater foi fechada, mas os produtos (incluindo ancinhos, enfardadeiras, cortadores de capim, colhedoras de forragem, sopradores, vagões e espalhadores de esterco) continuaram a ser produzidos com essa marca até 2005, quando passaram a ser distribuídos como AGCO ou Massey-Ferguson.

Leia na próxima edição:
Implementos facilitam a escavação