FECHAR
06 de dezembro de 2019
Voltar
Evento

Largada para a M&T Expo 2021

Durante o lançamento da 11ª edição, os organizadores destacaram a importância de a exposição ser realizada em um momento mais positivo para a construção no país

No Brasil, o mercado da construção já enfrentou diversas situações críticas, oscilando entre momentos positivos e negativos. Todavia, apesar da crise profunda enfrentada nos últimos anos, o setor sempre manteve o otimismo, confiante de que os investimentos no setor serão retomados nos próximos anos.

De olho neste momento de retomada, foi realizado em outubro o lançamento oficial da M&T Expo 2021 – 11ª Feira Internacional de Equipamentos para Construção e Mineração, a mais importante exposição do segmento no Hemisfério Sul. O evento será realizado de 5 a 8 de julho de 2021, na capital paulista.

Mamede: expectativa de crescimento anima o mercado de máquinas e equipamentos no Brasil

Trata-se da segunda edição seguida organizada pela Messe München do Brasil, tendo a Sobratema como parceiro institucional. “A economia do Brasil é forte e os projetos de infraestrutura estão a caminho, o que nos motiva a acreditar em um cenário muito mais positivo para a indústria de construção”, afirmou Katharina Schlegel, CEO da Messe München do Brasil. “Por isso, é de extrema importância que a M&T Expo aconteça neste momento de guinada do país.”

Guinada que, aparentemente, já começou. De acordo com Afonso Mamede, presidente da Sobratema, a venda de equipamentos registrou um significativo crescimento de 38% em 2018, com expectativas de que – segundo projeções do Estudo de Mercado da própria entidade – o setor alcance 51% de aumento nos resultados neste ano. “Sabemos que dificilmente alcançaremos o recorde registrado em 2013, quando foram comercializadas 30 mil máquinas, mas também já estamos longe do nosso pior ano, que foi em 2017, em que registramos o menor patamar da série histórica, com a produção de apenas 8.300 máquinas”, afirmou o dirigente no evento de lançamento da feira.

LOCOMOTIVA

Para Emir Cadar Filho, presidente da Associação Brasileira dos Sindicatos e Associações de Classe de Infraestrutura (Brasinfra), a retomada de crescimento tem como base os investimentos em infraestrutura, que, segundo ele, constituem a verdadeira ‘locomotiva’ que puxa o país. “Os setores de alimentação, indústria e agronegócio não existem sem infraestrutura, assim como é impossível aumentar a produção industrial sem a base necessária”, pontuou. “Mas para isso se efetivar, é preciso que o país invista 4% do seu PIB no segmento, sendo que hoje esse índice está abaixo de 2%. E sabemos que isso é o mínimo para o Brasil voltar a crescer, pois os países que estão crescendo investem em torno de 8% do PIB em infraestrutura.”